CARF considera lícito o desmembramento de atividades para diminuir a carga tributária

Em recente decisão, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF), sediado em Brasília, manifestou o entendimento de que a separação de atividades de uma empresa com o objetivo de diminuir a carga tributária não configura simulação.

 

Confira-se a ementa da decisão:

 

SIMULAÇÃO. INEXISTÊNCIA.

Simular é o ato de fingir, mascarar, esconder a realidade, camuflar o objetivo de um negócio jurídico valendo-se de outro, eis que o objetivo intentado seria alcançado por negócio diverso, daí o motivo de o artigo 167 do Código Civil dispor que o negócio jurídico simulado será nulo. Não é simulação o desmembramento das atividades por empresas do mesmo grupo econômico, objetivando racionalizar as operações e diminuir a carga tributária.